Vivo sem viver em mim.

Santa Teresa de Ávila.

Vivo sem viver em mim,
E tão alta vida espero,
Que morro porque não morro.

(…)

Ai que longa é esta vida!
Que duros estes desterros!
Este cárcere, estes ferros
Onde a alma está metida.
Só de esperar a saída
Me causa dor tão sentida,
Que morro porque não morro.

Ai, que vida tão amarga
Por não gozar o Senhor!
Pois sendo doce o amor,
Não o é, a espera larga;
Tira-me, ó Deus, este fardo
Tão pesado e tão amargo,
Que morro porque não morro.

(…)

The Ecstasy of Saint Teresa by Gian Lorenzo Bernini
The Ecstasy of Saint Teresa by Gian Lorenzo Bernini